27
out
09

Hei, hei, hei, a REI é nosso Rei!

Passei a semana passada bem feliz; tão feliz que esqueci de entregar meu suplemento e o Tell cortou parte da minha ração de cachaça (me multou em duas doses, o miserável); bom, mas vamos falar de alegria e não de tristeza! Além de ir à minha cidade natal, onde a internet ainda é a lenha e o colecionismo parecia nunca sair do lugar desde a década de 80, acabei achando uma coisa interessante e inusitada por lá que mudou meu modo de pensar; uma Qombee TH$!

Sabe o que isso significa?

Que a velha República Federativa do Senhor do Bonfim da Bahia, está finalmente, retornando ao mundo das miniaturas!Passat Rei, finalmente!!

Mas não foi exatamente isso que me deixou feliz; calma, calma, Jeniffer Lopez ainda não voltou pra mim, mas foi quase isso; é que finalmente consegui botar minhas ávidas mãos no Passat da Rei!!!!

 

Opa, opa… Não vão me dizer que vocês, nobres leitores não entenderam o quanto interessante foi essa aquisição?

Claaaaaro… Vocês todos são da “Geração Rotiuius” e velhas máquinas das marcas Rei, Siku, Kiko, Corgi Júnior e Novacar são senhoras desconhecidas… Sei…

Até meu bom e velho amigo editor, que só curte “Râmeres & Poxes” e é jovem apesar da cara de cansaaaado, sabe a importância desse modelo numa coleção.

Pois eis que a Jambeiro’s Pictures veio para esclarecer (ou aumentar a dúvida de vocês) sobre essas marcas sumidas do metié nostro de cada dia; atestando como Bonfim foi de Meca das miniaturas a praticamente fora de circuito dos colecionadores; sim, porque as miniaturas abaixo descritas, eram encontradas em todos os armarinhos e lojinhas de badulaques de minha querida cidade.

Bom, comecemos pelas que ainda existem, se bem que nem em grandes lojas brasileiras são encontradas: Siku e Corgi.

Uma ressalva! Serão textos curtos de minha história com as marcas, não história geral de cada uma, até porque Tell tá reclamando da minha prolixidade me lembrando a todo minuto:

– Olha o texto, temos que amortizar, a ordem é amortizar…!

Vamos lá!

A Siku é alemã, existe até hoje e produz carros tanto atuais quanto vintages (nome bonito de carros do tempo do cuspe), no Brasil teve seu auge na década de 80, onde a empresa se desenvolveu e se tornou sócia da minha verba semanal para merenda escolar… Tive um monte de miniaturas Siku (nome estranho, principalmente numa negociação: – Por quanto você me vende Siku?) Mas as principais eram os VW; eu tinha três deles: A Kombi cabine dupla, a Kombi Samba e a Variant que no Brasil se chamava Quantum (é…! Aquela mesmo, do primeiro Santana, lembram?), outros modelos que eu gostava era a Traffic inglesa e um Opel Rekord (pai do nosso Opala) que tenho até hoje; por aí vocês tiram o quanto emagreci… Minha mãe achava que a merenda não chegava, ia aumentar o soldo, mas a dona do armarinho me entregou: – Nossa! Messinho já deve ter quase todos os Sikus à venda aqui!

Resultado da história; meu castigo: Porrada e bolo com suco de maracujá até o fim do ano; castigo da velhota: Ficou sem receber mais meu suado – e roubado – dinheirinho.

A Corgi é a concorrente mais direta da Matchbox, até porque são conterrâneas, ambas inglesas, mas estavam a primeira para a segunda, como está a Maisto mainline para a Matchbox hoje em dia, ou seja, era uma miniatura tosquinha, sem sal e sem açúcar, mas bem baratinha; qualquer “pé-de-solda” de minha terra podia comprar se deixasse de tomar três ou quatro doses de cachaça; ficaram ainda mais baratas quando começaram a serem fabricadas (ou montadas) na Zona Franca de Manaus pela Kiko, aí velho, o preço era de uma ou duas doses mesmo! Mas apesar de considerá-las o que hoje são as minis intituladas de “chininhas”, tive que comprar algumas, pois minha velha não tinha esquecido ainda o “episódio Siku” acima e eu só tinha no bolso uma merreca mesmo… Eita ‘nóis’!!

Novacar foi a tentativa de nossos queridos patrícios de além-mar de fabricarem miniaturas automotivas; eram carrinhos bem feitos, baratinhos pra caramba, mas tinham duas ressalvas; eram de plástico e tremendamente chupadas (calma puritanos! É um termo técnico-científico chulo para designar ‘cópia descarada de outras marcas’, criado por nós designers para sacanear os pirateiros de plantão…) de outras marcas famosas; o Impala taxi e polícia da Novacar era chupadão do modelo Majorette (tenho os dois das duas empresas para provar) a nossa D20 (isso mesmo! Eles fizeram nossa D20 cabine dupla! Infelizmente não a tenho… snif, snif…) foi também chupada do modelo Majorette e o Mercedes 500 SL eram irmão ‘genérico’ do modelo Matchbox… Mas isso não importava! Comprei um monte delas e ainda tenho umas 6 ou 7 na coleção…

A Rei tem a história mais interessante; foi a empresa que fez mais carros semelhantes aos que rodavam no Brasil; o Fusquinha, a Kombi (que, graças a Deus não era, mais uma vez a ‘cara de nico’, mas sim o modelo que temos até hoje na rua), o Gol (que na verdade era só no nome, já que o carro eram mesmo um Golf de faróis redondos, coisa que o gol nunca teve), os Opel Ascona e Rekord (que seriam a nossa Marajó e o Opala respectivamente) e a cereja do bolo: O VW Passat!!!

E é daí que vem minha alegria! Consegui adquirir finalmente esse modelo que me custou um mico leão dourado e algumas minis, mas como disse (ou não?) todo homem ou mini, tem um preço! Foram precisamente dois Matchbox, um Hotwheels todos raros e 20,00 em dinheiro, mas o Passat é mint na sua embalagem de acrílico transparente, com a figurinha do carro e a ficha! Valeu Lula! (não o presidente, mas o que é autoridade de verdade, o alienígena Velloso! Heheheheheheheehehe).

Com o texto, segue uma foto do ‘michin’ para avaliação da petizada…

A Rei na verdade era da Schuco uma fábrica européia de minis que existe até hoje, mas deixou saudades aqui no Brasil; os Rei eram pequeninos (dizia-se 1:64, mas eram cerca de 1:72) e tinham os pneus mais ruins de rolamento que existiam, mas rodinhas eram muito legais, pois remetiam aos carros reais; outra ressalva é que abriam as portinhas e a tampa traseira (essa última somente as peruas) e eram baratinhas, todo fim de semana os trocos do pão durante esse período, viravam uma miniatura Rei em minha mão, provando com esse jogo de cintura que, como dizia minha saudosa avozinha Gisa; pobre tem ‘fertilidade imaginativa financeira’! Hahahahahahahahahahahaha.

Emerson

Anúncios

6 Responses to “Hei, hei, hei, a REI é nosso Rei!”


  1. outubro 28, 2009 às 8:15 pm

    Ola,

    GOstei bastante do blgo !
    Quem sabe n~]ao fazemos algo bem legal juntos, já que além de Ferrari gosto muito de carros alemães , principalmente de PORSCHE!

    Vc pode ma achar no twitter : @fleetmaster
    O Garagem dos CArrinhos vc já conhece, valeu o post !

    E vc conhece o Mundo em Miniatura ? Dê uma passadinha lá , pois tem coisas bem legas em matéria de miniaturas.

    Vou querer ver sua coleção aqui , ok !
    abraços
    Fleetmaster ( fleetmaster@terra.com.br)

  2. outubro 29, 2009 às 2:53 pm

    Pronto, mais um cliente satisfeito!!
    Hehehehehehehehehehehehe
    Valeu Fleetmaster, farei também uma visita ao senhor!
    Obrigado mesmo pela presença e, sempre que puder, passe aqui pra tomar um cafezinho… Ou uma pinga, depende de seu gosto. risos.
    Grande abraço!!

  3. 3 Heriks
    janeiro 22, 2011 às 2:17 pm

    Tem a venda? Onde? Quanto?

    • janeiro 22, 2011 às 4:49 pm

      Essa miniatura é uma relíquia caro Heriks, pertence a um colecionador aqui de Salvador e colaborador do Blog, infelizmente encontrar um exemplar desses para venda é muito difícil, e quando há é sempre muito caro, mas pesquisando e procurando no “mundo do colecionismo”, pode ser que consiga.
      Obrigado pela visita e pelo comentário.

      Tell

  4. abril 23, 2012 às 9:11 pm

    Rpz……………………… eu lembro me muito bem da rei e kiko era maravilhoso……………. tive audi 80, bmw seda e reti ………………. entre outros !

  5. 6 Diomar
    abril 25, 2015 às 11:45 pm

    Amigo, os Novacar encontrados no Brasil eram, em sua maioria produzidos no Brasil mesmo. Produzidos pela Majorette do Brasil. Os Novacar eram a linha econômica da Majorette, alguns modelos eram originais e exclusivos da marca Novacar (Chevrolet Pickup D20, Honda NSX, Ferrari 348, VW Caravelle, e algum outro). Existiam modelos que eram baseados em moldes da Majorette mesmo (Escort, Impala, Ferrari Testarossa, e algum que esqueci). Alguns eram copiados mesmo, mas era a própria Majorette que assim procedia. A fabrica de Portugal não era sob o nome Majorette como aqui no Brasil, era a Minia Porto. Sou colecionador de modelos Majorette e Novacar. Gostaria de ver os seus!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: