Arquivo para setembro \14\UTC 2017

14
set
17

Mate um homem mas não troque o seu sexo – O guia definitivo do “Uma Porsche” não existe!

O portugues é uma lingua tão bonita, quando falada corretamente, não?

Entre figuras de linguagem, gírias, regionalismos, linguagem de sinais, mímica ou desenhos, tão importante quanto passar uma mensagem, é passa-la de maneira correta.

Se eu falar que tenho um “pobrema”, você certamente entenderá o que eu quis dizer, certo? E ainda assim eu estarei errado.

Tá, mas e o que isso tem a ver com carros? Com Porsches?

Nós do @ClubPorscheBrasil aproveitaremos desse espaço pra trazer a vocês, leitores, um guia definitivo do por que você deve se livrar do vício de linguagem mais agressivo de toda a história aos puristas  com sangue (pelo menos em vontade, vá) de Zuffenhausen.

“Essa Porsche”, “Uma Porsche”, “A 911”, NÃO EXISTE! Estamos certos de que se você comete essa gafe é unicamente por ter ouvido “alguem que entende” dizer. Pois veja bem, avise que ele também está errado. Aqui vão 3 justificativas bem razoáveis para que você elimine esse erro do seu dia a dia.

A Língua Nativa e Os Artigos.

Na língua portuguesa os gêneros das palavras são definidos pelos artigos, que por sua vez geralmente são determinados pela ultima letra do sujeito. “O” para masculino, geralmente palavras terminadas em ‘o’.
“A” para o feminino, geralmente palavras terminadas em ‘a’.

Na lingua alemã existem TRÊS artigos; DER, para masculino. DIE, para feminino. E DAS, para neutro.
E saibam que uma palavra masculina do portugues pode ser feminina em alemão, e vice-versa, ou ainda neutra na lingua germânica.
A palavra CARRO, masculina em portugues (O carro), é neutra em alemão (DAS Auto).

No Brasil o artigo vai do que você se refere com relação à marca, como exemplo:

O automóvel Porsche, ou O Porsche.
O carro Porsche, ou O Porsche.
O modelo XXX da marca Porsche, ou O Porsche XXX.
A marca Porsche, a marca, leva o artigo Die em alemão, ‘Die Ing. h. c. Porsche AG’, e assim também no Português é ‘feminino’, mas única e exclusivamente por se referir à MARCA, A Marca Porsche, nunca ao automóvel.

A Origem dos nomes:

O 911 é batizado devido ao seu código de projeto, seguindo regra de batismo da Porsche. The Project Number 911 (901). O Projeto 911. O carro 911. O. O mesmo se aplica a qualquer outro modelo que tenha por nome algum número.

O Boxster é batizado com a fusão de 2 nomes: O Boxer (Motor), O Roadster (Carro), O Carro com motor Boxer e Roadester.

O Cayman é batizado com inspiração em uma espécie de Crocodilo. O Caimão.

Eu ficaria aqui a tarde toda…

Fontes confiáveis:

A inclusão digital é uma faca de 2 gumes. Qualquer um com acesso a um gadget com internet pode criar uma página e a encher de “verdades absolutas” para quem quiser ver (Sim, eu estou aí incluído). Então, antes de acreditar em tudo que se vê na internet, que tal buscar fontes confiáveis? Poucos sites ainda tem conteúdo tão bom e confiável quanto os materiais impressos. Que tal dar uma olhada nos livros oficiais da marca e/ou revistas especializadas? Mostre-me um que refira-se a um Porsche como A, e diga-me também seu endereço, para que eu lhe envie o DUT do meu carro assinado, sem que me devas mais nada.

“Ah, mas eu acho…”. Esqueça. Não se trata de opinião se você está conceitualmente errado. Aí estão todos os argumentos possíveis para matar esse vício.

O conteúdo está dado, consuma-o com responsabilidade e moderação. De posse dele, chame um 911 até de Ferrari se você quiser, mas você já pode faze-lo com inteira consciência de que está errando.

Espalhe a palavra.

Abraços e até a proxima.

 

@ClubPorscheBrasil

*texto retirado na íntegra do site www.exoticsbrazil.com

Anúncios